Sistema de cotas

Posted by : atilacity | 23 novembro, 2009 | Published in

Meus caros amigos, primeiramente gostaria de agradecer a todos que semanalmente (diariamente) visitam o Só Pensando, buscando assim um pouco de informação e cultura.
Hoje especialmente irei ser breve ao meu relato semanal, uma vez que estou aguardando uma participação maior dos nossos autores (gente posta senão fico sem graça hehehe). O tema é complexo e gera varios conceitos e preconceitos, então irei ser breve:



"O que você acha do Sistema de Cotas nas universidades Brasileiras?"




Eu sou um cidadão brasileiro classe Z, pobre, feio com o ensino médio completo sem ter ao menos tido 50% das aulas nescessárias para tal formação, não sou negro, branco, vermelho, amarelo ou verde com  bolinhas azuis, sou criado nas ruas e nas ruas me criei e minha opinião chega até ser incisa, acredito que discriminar pela cor da pele gera preconceitos, na minha opinião se for existir algum tipo de privilégio a determinada faixa da sociedade para igressão nas universidades Brasileiras, que seja uma % para estudantes de escolas públicas com avaliação baixa, uma vez que encontramos escolas públicas em alguns lugares com avaliação igual ou superior ao ensino privado. (0,01%)
Acredito que um sistema de cotas voltados a população negra ou indigena pode sim represetar um grande avanço para a estrutura social de tais raças, mas como vivemos no Brasil onde a misigenação da-se ao ritmo frenético do carnaval não acho que destinar para raça X ou Y vá resolver o problema.
Agora com vocês amigos leitores, o que pensa e porque pensa isso sobre o sistema de cotas.
Deixe um comentário com seus pensamentos, com suas opiniões afinal este tema pode levar a uma dicussão saudável e construtiva.



Obrigado a todos
Atila City

(8) Comments

  1. Daniel

    Eu sou contra esse sistema compensatório. Não é exclusividade do negro o mau ensino (ou o não acesso), é do branco, do índio, do caboclo, do azul, amarelo, enfim, é um problema nacional, onde o atual sistema educacional brasileiro nacessita de mudança. Há vários negros mundo a fora (Obama, poer exemplo) que foram a luta e mudaram sua vida. O grande problema das "minorias" é esse complexo de cachorro viralata, que se reproduz no discurso de coitadinhos e injustiçados. Todos, independentemente da raça, devem brigar pela universalização do ensino superior, além de uma boa educação na dita base. Um abraço.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    23 de novembro de 2009 10:34
  2. Atila City said...

    Interessante este complexo..estou de pleno acordo Daniel!
    Quem mais deixa a opinião?
    Dou-lhe uma.. duas...três..rs

    23 de novembro de 2009 12:05
  3. Pathy said...

    Engraçado ler esse post hoje... na sexta meus amigos e eu estávamos falando exatamente sobre isso, por causa do dia da consciência negra... Eu sou totalmente contra esse sistema de cotas. Isso só prova que o preconceito e o racismo predominam. Afinal, não é a cor ou a raça que determina o grau de inteligência ou conhecimento de ninguém. Se a nota de corte da facu de medicina é sei lá, 90, então é 90 pra todo mundo, não interessa se o cara é preto, branco, amarelo, grisalho, roxo de bolinha azul...
    Sou mesmo contra esse sistema de cotas! E contra a qualquer outro que espalhe e incentive toda e qualquer forma de preconceito.

    23 de novembro de 2009 13:10
  4. Atila City said...

    Boa Pathy, primeiramente obrigado por participar do debate, concordo quando diz que aumenta a incidência de preconceito, uma vez que não é a cor da pele que define a capacidade de alguém aprender uma função, uma profissão.
    Vou conheçer Você e Suas Versões (blog) e depois deixo minha impressão lá.
    Um grande abraço....
    Alguém mais?

    24 de novembro de 2009 07:48
  5. Diego said...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    24 de novembro de 2009 22:12
  6. Diego said...

    Eu acho que a cota racial é uma forma de preconceito, cotar negros na minha opnião é inferioriza-los, uma vez que são tão capazes de passar num vestibular quanto qualquer outro.
    Acho sim que deve existir uma cota, mas para alunos que estudaram apenas em escolas publicas,e de baixa renda, uma vez que o ensino público não é tão bom.

    24 de novembro de 2009 22:15
  7. Atila City said...

    Borá lá Diego, meu raciocínio parte deste princípio, uma vez que a escola pública tem o ensino inferior à particular, deveriam então dar-se vantagens, mesmo que num sistema de cotas para alunos formados pela rede pública e não por sua cor da pelo, daqui a pouco um cara parecido com o Leonardo de Caprio por não conseguir passar requisitará uma vaga alegando-se negro, indio ou azul de bolinhas vermelhas.
    Obrigado pela participação

    25 de novembro de 2009 11:55
  8. André said...

    Eu acho curioso, sempre que se fala contra as cotas, fala-se como se fosse um problema de inferiorição, como se faltasse esforço de um determinado grupo social.Chegaram a citar o Obama aqui. Mas só foi possível o Obama chegar onde chegou, porque nos Estados Unidos existem um sistema de cotas. Um dos primeiros países a adotar esse sistema, por sinal.
    Eu sou radicalmente a favor do sistema de cotas. Afinal, há um pouco mais de cem anos, os negros desse país eram escravos. E mesmo com a abolição da escravatura, a situação dos negros não ficou um mar de rosas. E até hj é assim. Para se ter uma idéia, segundo dados da PNAD, negros que trabalham na mesma função que brancos, ganham, em média, 30% a menos. Se formos ver os dados de mulheres negras então, é terrível. São as mais mal pagas do país. O que explica isso, se não o preconceito. COTAS JÁ!!!

    5 de dezembro de 2009 11:54