HOMO SAPIENS = HOMEM SÁBIO. SERÁ?

Posted by : DANIEL MORAES | 14 setembro, 2008 | Published in

“Não existe fenômenos morais, mais interpretações morais dos fenômenos”. (Nietzsche).

O que está acontecendo conosco?

Parece que banalizamos o nosso viver! Já não bastasse o caso da menina Isabela, que estarreceu e chocou a sociedade brasileira, agora são dois meninos do interior de São Paulo que são sufocados e esquartejados por pai e madrasta.

Pelo que estou percebendo, a vida humana perdeu seu valor! Quando um adulto é assassinado de maneira macabra, questionamos os por quês de tal atrocidade; o que chama a atenção no caso das crianças é o total desprezo pela vida dos mesmos.

Há mais gente responsável pela morte dessas crianças. A mãe é tão culpada quanto pai e a madrasta (não me comove a mesma ir a programa de TV chorar); sim, pois se não tem condição financeira de criar filho, pra quê vai parir? (no caso dela, quatro filhos – sendo duas meninas que levou consigo quando separou). Dia desses vi na TV uma reportagem sobre gravidez na adolescência em que uma das “meninas” (chorando), grávida do terceiro filho, relatava as dificuldades de ser mãe jovem. A dita se debulhando em lágrimas, se fazendo de coitadinha... Agora eu pergunto: coitadinha? Merece sofrer, pra deixar de ser irresponsável! Se é difícil, por que não pariu só em um? Ao menos, enquanto a sua situação financeira não lhe permite ter mais filho, por que não tem a RESPONSABILIDADE, não só consigo, mas principalmente com as crianças, e na hora de fudê, se previne usando camisinha? Tenho várias amigas que engravidaram sedo, e vejo a luta diária das mesmas para sustentar seus filhos, são verdadeiras guerreiras; tiveram cabeça suficiente para entender que seu momento atual não é permitido engravidar. Não desaprovo quem engravidou na adolescência, cada um faz da sua vida e escolhe seu caminho, sabe exatamente o mel e o fel de suas escolhas, contudo sinto verdadeiro NOJO de mulheres como a mãe dos meninos e a adolescente esperando o terceiro filho, que não tem condições financeiras (elas tem a exata noção disso), senso, discernimento, responsabilidade e juízo suficiente e depois vem chorar lágrimas de crocodilo, querendo piedade alheia e condenando seus filhos (que acabam pagando o pato) a uma vida de sub-existência; e nem me adianta dizer que a maioria dos pobres não tem acesso à camisinha, pois têm sim senhor! Hoje, independentemente da classe social, sabe-se que tem a Camisa de Vênus num Posto de Saúde ou pelo menos, sabem fazer o chamado “coito interrompido” (tirar pra fora antes de gozar).

O Poder Público daquele município tem nas mãos o sangue dos garotos. Percebesse que a assistente social, juíza e a diretora do Abrigo de Menor sabiam exatamente da situação periclitante que os dois viviam e casa sim! Imaginem só, quando uma criança prefere morar na rua do que em casa; quando todos os amigos de colégio afirmam que os dois eram espancados; quando vizinhos diziam que a madrasta salgava até chocolate; quando há relato dos guardas, que afirmam que os dois se agarravam a eles, pedindo pelo Amor de Deus pra não irem pra casa... Enfim, quando basicamente é público e notório que as crianças eram maltratados pelos seus assassinos, o corregedor vem dizer que as “autoridades constituídas” (adoro essa frase, pomposa né? Dá uma espécie de dignidade a seres indignos!) não erraram, que é uma “casualidade”, um “evento inesperado”... Pelo amor de Deus! As autoridades envolvidas nesse caso sabem que erraram e tão com o cú na mão! Como, diante de um quadro tão explicito de deturpação familiar, autorizasse a ida dessas crianças para a morte? Eu respondo a essa pergunta: além de pobres (imagino a Juíza dizendo: manda esses pestinhas pros filhos da puta que os pariu), são ditos “menores carentes”, diferente dos “menores infratores” (dizem que indivíduo de 16 anos não tem consciência do que faz. Mas pra votar já possuem discernimento... Ta bom!), que não se pode relar a mão que os “Direitos Humanos” já bravatam aos quatro cantos, Eca, Eca, Eca! (...). Cadê a dita “Sociedade Civil Organizada” no caso desses dois garotos assassinados? Por que o tal “Champinha” é mais importante para “O Estado” que esses dois menores? É a velha história do um peso e duas medidas.

Quantas crianças Brasil a fora não são maltratas? Não morrem tragicamente, seja espancada ou de fome... Morram nas ruas... Muitas até tentam fazer alguma coisa por si, quando vendem bala na rua: “Ae tio (a), compra chiclê”; e nós sorrateiramente fechamos o vidro do carro, aumentamos o som, e vamos pensando em quem será eliminado no BBB. Quantas crianças são “aviãozinho” de traficante? Quantas meninas de 10, 11, 12, 13 anos de idade, não estão se prostituindo nas esquinas e becos escuros das grandes cidades? E nós, sentados, com a boca aberta deixando escorrer baba, assistindo o C.Q.C ou o Pânico na TV. Aí você lê esse artigo e pensa: “o quê que eu tenho haver com isso tudo?” E eu respondo: “boa pergunta!”; Será que somos capazes de saber quanto de culpa temos nesse quadro caótico?

Sabem... Ultimamente venho me perguntando se nós sabemos quem realmente é DEUS. Não esse ser vingativo, dúbio e cruel que o Cristianismo impôs ao homem como uma verdade absoluta, que é imagem e semelhança de nós. Falo do Ser Criador, Espírito Celeste de Luz que toda Honra e Glória reside em Si!

Venho percebendo que as religiões proliferam feito sei lá o quê! Vende-se a palavra do Maior Filósofo e Revolucionário que já existiu chamado Jesus Cristo, feito banana em feira; prometesse “terreninho no céu” em suaves 10% ao mês; pregasse o medo, como forma de “conquistarem fiéis”, pois o dito “Diabo” (a deturpação feita a Sagrada Escritura no Concílio de Nicéia, em 325 D.C) nunca esteve tão na moda quanto agora; tudo é culpa dele... Até se você peidar mais fedorento, foi o demônio que entrou no seu corpo e fez feder mais que o normal. As pseudo religiões, sejam lá ramificações do Cristianismo, fazem uma lavagem cerebral no indivíduo, segando-o para o que realmente a Palavra do Senhor diz, como: “AMA TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO!

Pergunto: Estamos nos amando?

Quanto valeu uma vida pra você? O MEU SENHOR, REI DOS REIS, diz: “UMA VIDA VALE O MUNDO INTEIRO”.

O valor que você dá a vida chega perto disso?

Quanto mais evoluímos, mais voltamos à idade da pedra!
Nossa compreensão começa a regredir ao Homem de Neandertal!

Como já bem diz o Renato Russo, “vamos celebrar o horror de tudo isso, com festa, velório e caixão”.

SELOS:




Érika. Pela sua coragem de escrever sobre seu dia-a-dia, sem medo, embromações. Me amarro no que escreve, e ela é um Ser Humano magnífico.
Bruna. Apesar de estar ocupadíssima com sua monografia, minha conterrânea tem uma escrita bem delineada, com um lirismo e poesia que encanta que lê.
Rívea. Minha doce mineirinha tem um talento ainda “bruto”, mas com um pouco de paciência e discernimento, se tornará numa das maiores escritoras dessa blogoesfera.
Paula Barboni. Quando a li pirei! Essa é talento puro... Habilidosa contista, exímia poeta e cronista ímpar, seus textos nos envolvem de tal forma, que é impossível não gostar do que se lê.
Renata Rocha. Quando termino de ler seus artigos, fico literalmente sem palavras. Seus post sempre ricos em reflexões, sempre enriquecem-me quanto Ser.





EXTRA:

Atualizei o Meias Palavras e postei um poema na Casa do Poeta pra mim e é muito emblemático.

NO VÍDEO: Perfeição – Legião Urbana.

(13) Comments

  1. iara-alencar said...

    Daniel, maximo que eu consegui foi isso, esse template é bonito mas é muito complicado.
    Todo tipo de alteração requer que seja feita via html, pois o painel nao ajuda.

    fica a sua conta o haloscan.

    14 de setembro de 2008 23:07
  2. Iara said...

    meu querido, desculpe, mas nao vai rolar esse template.
    Eu tentei, meu cerebro pifou, ache um outro que vc queira.

    desculpa de novo, o haloscan tb deu tiltes.

    14 de setembro de 2008 23:25
  3. umSerinacabado said...

    Olá, meu querido!
    Tudo bem?!

    Quando li o comentário vim correndo ver meu presente - risos!
    Adorei o "talento ainda bruto". É verooo preciso lapidá-lo.

    Putz que texto é esse?! Muiiito bom, que sá um dos melhores. Parabéns!!! Gostei da fúria, como Você bem disse, escrevemos de "momento", vem e toma conta do nosso ser. Só não me recordo da palavra, só sei que começa com "c" - risos!

    Então onde começa a nossa culpa diante de tudo isso?! Repensemos as nossas atitudes, ou melhor, tomemos ATITUDE, porque se depender de justiça, políticos estamos definitivamente lascados.

    Ótima semana.
    Beeijo grande,


    :p

    15 de setembro de 2008 11:35
  4. lugirão said...

    Daniel que bom que visualizo esse template , o anterior só via os textos, não disse nada, pois já tinha tido problemas com o arroto,rs.

    Quanto ao post não vou comentar, a única palavra que vou dizer é : REVOLTA

    beijos

    15 de setembro de 2008 11:36
  5. paula barros said...

    Daniel também ando me questionando. Muitas pessoas que conheço estão aterrorizada e com o sentimento de fim de mundo.
    Onde estamos nos perderdendo?
    Vc questiona se nos amamos.Talvez seja isso, nós não estamos nos valorizando, refletindo, nos alisando, nos entendendo, nos perdoando.
    Vivemos numa sociedade de consumo, do ter. Numa sociedade da impunidade. Da falta de respeito dos políticos pela povo. Uma sociedade sem vislumbrar o futuro, sem perpectiva.
    Outra coisa que penso é que esses programas sensacionalistas, mostrando só a maldade, contribue. O ser humano, tem nele a maldade, gosta de saber de coisa ruim, e vai assistindo tanto que passa a ser natural, ou move o ruim dentro de cada um. Não sei. Esse são meus pensamentos atualmente. E quando me pego fazendo besteiras, tendo rompantes de irritação, ou atitudes mesquinhas, um pessoa que estuda, trabalha, está de barriga cheia, é critica de si e do mundo. Fico pensando: e os outros? Em que nível está de estresse, de maldade guardada dentro de si.

    15 de setembro de 2008 12:48
  6. Valéria de Oliveira said...

    Muito bom este texto. Tema bastante polemico e complicado, pois trata-se da sociedade em que vivemos.
    Infelizmente os juizes, assistentes sociais...etc fecham os olhos perante a tanta criança desprotegida dentro de suas próprias casas. Um absurdo! E quando é tarde demais a imprensa joga o caso, como se fosse o primeiro existente dentro da classe baixa.
    Estou sem tempo para postar. Mas escrevi um texto (a algum tempo atrás) sobre aborto e mais ou menos com a mesma fúria deste texto. Muito bom. Gostei.

    Abs,

    15 de setembro de 2008 12:58
  7. Leticia said...

    Quanto as crianças é tudo revoltante , se vc tem irmãos e convive , como eu , com crianças nessas idades sabe que tem se escutar o q dizem.
    Sabem muito se explicar.
    É revoltante...

    Pra mim Perfeião e Metal contra as nuvens são as obras primas de Renato Russo.

    15 de setembro de 2008 18:04
  8. FINA FLOR said...

    querido, já está comprovado que somos os únicos animais que matam seus semelhantes, isso diz alguma coisa?

    é por essas e por outras que você escreveu aqui que não acredito no tal instinto materno ;-)

    beijocas e boa semana

    MM.

    15 de setembro de 2008 23:48
  9. Régis Calixto said...

    Realmente muito bom o texto.
    E também acho revoltante, um ser humano com 16 anos poder votar, mas não ser preso. Sem falar nessas crianças que foram brutalmente assassinadas. MAs... assim caminha a humanidade.
    E o vídeo do Legião é foda.
    Valeuz...

    16 de setembro de 2008 08:46
  10. Camila Fremder said...

    Belo texto Dani!!
    bjs

    16 de setembro de 2008 15:53
  11. insideme said...

    to boquiaberta, parabéns pela coragem e despreendimento, pelo compromisso com a verdade, adorei seu texto, parabéns viu! pessoas assim fazem a diferença. abraços

    16 de setembro de 2008 21:33
  12. iara-alencar said...

    Daniel, se preocupar com isso é pura perda de tempo quando o problema é bem maior.

    ps: voce vai querer continuar com esse layout ou não?
    Fica a seu critério.

    16 de setembro de 2008 22:40
  13. Camilla K. Boyle said...

    Esse caso dos dois irmãos me chocou, como sempre me chocam esses casos desumanos contra crianças. Por essas e por outras é defendo o aborto. Para vir ao mundo para sofrer... existem muitas crianças que se pudessem talvez tivessem preferido nunca ter nascido.

    Se tiver tempo veja esta música dos Facção Central: "Eu não pedi para nascer" (chocante)

    http://letras.terra.com.br/faccao-central/75334/

    http://www.youtube.com/watch?v=Vg0pjIuiPfw

    Beijos

    18 de setembro de 2008 20:12