FATOS BRASILEIROS*

Posted by : DANIEL MORAES | 16 setembro, 2008 | Published in

Tivemos um Ernesto (Geisel), não tivemos o ideal. Tivemos um milagre. Tivemos 5 taças. Tivemos uma década perdida. Tivemos a década de 80. Tivemos uma chance. Tivemos SNI. Tivemos DOPS. Tivemos canalhas. Tivemos ditadura. Tivemos exilados. Tivemos Betinho, Herzog, Henfil, Renato Russo, Ayrton Senna, Drummond, Olavo Bilac. MMDC. Tivemos João Hélio. Tivemos Geísa Firmo. Tivemos Família Real. Tivemos a Tradição, Família e Prosperidade. Temos a Grande Família. Tivemos BBB. Sete vezes. Tivemos Atos Institucionais. Dezesseis vezes. Tivemos (temos) Constituições. Oito vezes. Temos vestibular. Todo ano. Tivermos surtos de dengue. Tivemos medo. Tivemos promessas. Temos greve de fome. Temos 180 milhões de habitantes. Temos trabalhadores infantis. Temos emigrantes. Temos 40º C. Temos –3º C. Temos mensalão. Temos mensaleiros criticando o mensalão. Temos favelas. Temos carnaval. Temos analfabetos. Temos milionários. Temos miseráveis. Temos poder paralelo. Temos fuzil. Temos classe média. Temos omissão. Temos ignorância. Não temos vergonha na cara. Não vamos às ruas. Não lutamos. Não acreditamos, compramos. Não nos importamos. Não vemos. Não ouvimos. Não falamos. Não sentimos. Não mudamos. E agora, José?

Tivemos Júlio Melo, e seu ponto que se fez final...

Onde estará Júlio Melo?
Que revoluções andará fazendo?

* Texto originário do blog Ponto Final.

(10) Comments

  1. paula barros said...

    Excelente texto. Na hora do almoço em família, e agorinha no trabalho, inclusive li para dois chefes meus, pois falávamos mais ou menos nisso.
    Mataram um rapaz que trabalha para a nossa firma, tem outro ameaçado de morte, e a polícia não acha o sujeito, na realidade nem sabemos se está procurando. O que está ameaçado foi dá queixa e faltava tinta na impressora.
    E todos, começamos a achar que vai se chegar ao tempo de fazer justiça com a própria mão para garantir a própria vida. É cruel mais é o sentimento de todos.
    Falávamos da impunidade, da irritabilidade, da intolerância que estamos vivendo e sentindo.
    Um belo texto. Muito bem escrito.

    abraços

    17 de setembro de 2008 13:57
  2. Cida

    Temos voz. Temos opinião. Temos idéias. Temos blogs. rsrsrs(já é um começo)

    17 de setembro de 2008 14:26
  3. Leticia said...

    Ah Dan nem me fala do Júlio...ele quis ser um ponto final e por mais que eu gosto dele , não vou ficar insistindo nas reticências.

    Quando ele quiser e tiver uma desculpa - e tem que ser ótima! - ele volta.

    A vida não pára , nem as decepções...

    17 de setembro de 2008 16:41
  4. iara-alencar said...

    e amanha é um novo dia.
    nao esqueço julio, ainda espero por ele.

    17 de setembro de 2008 23:16
  5. Iara said...

    Daniel, vou trocar pra voce ta bom? per ai..to mexendo.

    17 de setembro de 2008 23:35
  6. Flavinha said...

    Esse foi um dos melhores textos que li na vida, pq é um dos poucos que tem o efeito de um soco no estômago - vc não faz idéia do que vem, e é tão orgânico que fica reverberando muito tempo depois, e não se esquece.

    Excelente mesmo.

    Beijão!

    18 de setembro de 2008 08:27
  7. Daniel Moraes said...

    pronto amigo, seu template ta corretinho agora.

    18 de setembro de 2008 14:53
  8. Anônimo

    Bom, ainda temos alguns que vibram em outra sintonia. esse é o barato da decadência.
    abraços.

    Edgar
    www.edgarb.blogspot.com

    18 de setembro de 2008 15:53
  9. A Senhora said...

    Saudades do Julio Melo...

    18 de setembro de 2008 17:31
  10. Anônimo

    Adorei!!!!!!!!!!!
    Uma ótima semana!
    Beijos
    http://sex-appeal.zip.net
    http://cara-nova.zip.net

    21 de setembro de 2008 13:36