PROFISSÃO CONQUISTADOR*

Posted by : DANIEL MORAES | 18 setembro, 2008 | Published in

Seu nome? Por que isso interessa? Perguntava sempre as mulheres que queria conquistar. Pode me chamar daquilo que você quiser, mais em todo o caso, posso dar uma sugestão? - Me chame apenas de meu gato! Todas, ao ouvir tal afirmação sempre riam. Era sim que quebrava o gelo inicial do primeiro contato.

Baladeiro, sabia os point’s mais transados da cidade; afinal, ele tinha que saber, pois o que ele buscava nestes lugares era mesmo uma boa transa. Sempre bem vestido e com dinheiro suficiente para impressionar a mais independente das mulheres.

- Oi, posso me sentar ao seu lado? Como era bonito e elegante, a resposta era sempre sim.
- Me da o prazer de pagar-lhe um drink? Garçom! Por favor, atenda ao pedido desta bela mulher... Pronto! Isca lançada, agora era só esperar. Bastava envolvê-la com um bom papo, seguir para suaves encostadas de mãos, sorrisinhos, conversa ao pé do ouvido, um convite para ir ao salão dançar e finalmente o beijo... Nada daqueles molhados, sabia dar aqueles beijos meio termo.
No motel, rosas e espumante. De início, ficava contemplativo. Colocava o CD de BB. King pra tocar e ficava observando. Fazia parte de seu fetiche, examinar cada milímetro da mulher conquistada. Andava em círculos, para que ela soubesse que estava sendo estudada. Isso era uma praxe. Quem tem tantas horas de cama feito ele, sabe só de olhar, como uma mulher quer ser comida.

De repente ele ia pra cima. Seus toques já estavam sabendo como a mulher desejava ser tocada. Trazia o corpo dela junto ao seu numa pegada forte... Enquanto beijava seu pescoço, suas mãos percorriam todo o seu corpo, cada parte, intercalando especialmente entre bunda e buceta. Já sentia pelo encharcar dos dedos o tanto de excitação que a mulher estava; fazia questão que ela também percorresse seu corpo e que pagasse em seu cacete, a fim de mostrar que o desejo era recíproco.
Tirava-lhe a roupa com parcimônia. Curtia demais esse instante, pois era quando percebia que sua presa já estava totalmente dominada. Ao deixá-la nua, iria direto chupar sua xana. Com movimentos de língua bastante coordenados, intercalava entre clitóris e pequenos lábios. Sentia prazer em ouvir os gemidos e as súplicas...

- Vai filho da puta, me chupa caralho! Chupa toda essa bucetinha vai...
Adorava ouvir isso; seu tesão ficava cada vez maior... Quando via que a mulher estava em ponto de bala, tirava sua roupa com rapidez a fim de iniciar um 69; enquanto continuava seu trabalho lingüístico, sentia seu pau sendo dominado e engolido pela amante...

Enquanto sentia seu cacete sendo sugado com todo o desejo pela sua pressa, enfiava seus dedos na buceta dela, para saber em que grau a mesma estava, para começar a foda propriamente dita. Sentia algo de especial nessa parte; gostava de vê o quanto sabia conduzir uma mulher ao prazer. Intercalava um, dois e até mesmo três dedos dentro, enquanto sua língua dava o trato final.

Após o 69, deixava-se dominar; sim, ele tinha que deixar-se dominar para que sua gata soubesse que também sabia obedecer. Deliciava-se ao ver a língua da mulher percorrendo todo o seu corpo... Ela mordiscava seu peito, e ele mostrava que estava gostando, deixando escapar pequenos gemidos. Ela lambia seu corpo como quem lambe um picolé; passava suas mãos safadamente, alternando com pequenas arranhadas.
Depois disso, ele dominava-a outra vez. Dava uma pequena lambida em seu clitóris, iniciando beijos e carícias rumo aos seios; mais antes que chegasse a esse objetivo, enfiava com todo cuidado e perícia sua língua no umbigo de sua pressa. Gostava dessa parte em especial, e conduzia suas mãos rumo aos seios de sua garota... Adorava ouvir as súplicas tipo “vem logo”, me fode logo... Amava tortura-las ao máximo! Enquanto isso chupava os peitos, também os mordiscando a fim de provocar sensações de arrepios.

Já estava na hora... Metia seu pau bem carinhosamente, metendo-o bem devagar... Ouvindo os primeiros gemidos de prazer proferidos de sua amante... Ai... Ai... Vai... Mais... Meti gostoso! Fode essa buceta todinha vai! Era esse o momento... Aumentava o ritmo deixando a foda frenética, variava de posições, provocando em suas parceira prazeres que outrora não sentia com outros homens... Quer meu pau, quer? - perguntava já alucinado, e era sempre respondido com coisas como... Como caralho! Bota bem lá dentro, fode gostosa a buceta dessa tua cachorra, vai... ! O ritmo já era de total alucinação... Seus corpos já quentes, transbordando suor e lascívia... Gemidos... Ela ficava por cima, e o castigava dando pequenos tapas em sua cara... Ele botava-a de quatro, enquanto estocava forte, puxava seus cabelos e batia em sua bunda... Até a hora do pedido suplico: - come meu cú! Ah... Não havia nada tão especial quanto isso! Enquanto ele buscava o K.Y, ela ficava de quatro, empinando bem seu traseiro. Ele espremia um pouco do creme, e enfiava em seu rabo já suplico... O primeiro ai era de dor, mais os que viriam depois eram do mais puro prazer! Metia seu pau devagar, e fazia questão disso... Saboreava e fazia questão de olhar o estrago que seu pau fazia adentrando tão apertado lugar... As primeiras estocadas foram leves, preparando a bunda para o que viria a seguir... Mete tudo gostoso, arromba o cú da tua safada! Ordem dada, ordem cumprida... Metia sem pena, com loucura, enquanto sua boca dizia... Vou te foder todinha gostosa! Goza no meu pau, goza! E o seu pedido estava se fazendo, pois a cada bombada dele o prazer dela vinha... Mais rápido... Não pará... Assim eu vou gozar... Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...... E gozou plena e louca, jogando-se toda na cama, saboreando cada centímetro de seu corpo que já era tomado pelo orgasmo!

Missão cumprida! Agora era a vez dele gozar! Retomou a foda no papai e mamãe, mais sem seguida coloco-a em cima, pois assim é que mais gostava de gozar... E ela, já submissa à vontade dele de gozar, transformava esse momento o mais prolongado possível... Agora era ele que suplicava... Fode meu pau com a tua buceta vai... Faz bem gostosinho... Faz gozar teu macho faz... Até que ela aumenta o ritmo; seu corpo é tomado por uma volúpia tal, em que seu corpo todo já era de mola... Ele já podia sentir seu prazer tomando forma, se fazendo sentir... Não para, continua assim... Eu vou gozaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Cada gota de seu prazer dentro dela... E vencido... Jogado... Na cama, feito um menino vadio a contemplar o sorriso vencedor de sua presa. Ali já não dominava; era dominado! Ali, naquele instante, a presa, o alvo, a comida era não ela, mais sim ele.
* Texto originalmente postado no Ménage.

EXTRA:


Segunda-feira terá distribuição de selos nessa bodega. Quero agradecer públicamente minha querida amiga blogueira Lugirão, pela deferência, carinho e apoio a essa bodega. Beijos no seu coração.

Também agradecer a minha querida Iara Alencar, pela disponibilidade e paciência em ficar arrumando a aperência desse lugar. Santa Iara dos Templates, sabes que gosto de tu né?

Bom final de semana a todos

NO VÍDEO: BB. KING.

(7) Comments

  1. iara-alencar said...

    oi querido,
    eu acho que voce deveria fazer um blog so com esse tipo de abordagem, pois o tema deste blog não comporta e mais cedo ou mais tarde alguém vai bandeirar teu blog como sendo de conteudo adulto.

    fora isso, queria que desse uma olhada:
    http://so-pensando3.blogspot.com/

    no blog de testes e ve se gosta da forma como foi feito. Uma imagem pro perfil, memes no menu e mais espaço pra escrever.
    com haloscan também se preferir é claro.

    18 de setembro de 2008 22:43
  2. Leticia said...

    Hummm bons tempos.
    Realmente tirar a roupa com parcimônia é demais kkk

    Eu mal tenho tempo de postarno Ménage!...humpf

    19 de setembro de 2008 11:15
  3. Rívea said...

    :|

    Bom fim de semana.
    Beijo.

    19 de setembro de 2008 11:21
  4. Vida Linda

    Que contos você anda pensando nisto demais não acha??

    E o template ficou lindo , a Iara quem fez não foi??!!

    Eu adorei!

    19 de setembro de 2008 16:38
  5. lugirão said...

    Daniel , passando para desejar um bom fim de semana e avisar que virarei nos próximos figura rara, estou me mudando , ai já viu , ate sem internet devo ficar espero que por pouco tempo, então vou sumir por uns 15 dias, quando acessar só vou tentar atualizar o blog, e a layla está me ajudando, hoje já postou por lá, depois tiro o atraso.

    beijos

    19 de setembro de 2008 20:05
  6. Flavio Mendes said...

    É, houve o tempo em que eu escrevia contos... um ou outro talvez.
    Era pra ter passado aqui antes, mas estive ocupado demais para ver meu blog e os dos outros.
    A foto do outro post (com o espelho) me lembrou o romance de Oscar Wilde, "O retrato de Dorian Gray"...
    Abraço!

    19 de setembro de 2008 21:09
  7. paula barros said...

    Daniel quando já estava no 69 você entrou...rsrs Explico estava lendo seu texto quando entro seu comentário, acho legal.

    Rapaz, que texto é esse? Uma delícia, de ler, de sentir, de imaginar.

    Nunca vi ninguém falar do umbigo assim.

    Gostei, uma beleza.

    abraços

    20 de setembro de 2008 22:29