AS NOVAS BIZARRICES CAPITAIS

Posted by : DANIEL MORAES | 09 abril, 2008 | Published in


Como sempre o Cristianismo brincando de ser Deus. A nova lista dos sete pecados capitais é de fazer rir; não pela lista em si, mas pela patética tentativa da Igreja Católica em tentar ser underground, e como sempre, tem de se arrepender dos pecados cometidos, senão o diabo pega (aliás, alguém viu o tinhoso por aí?). Eu fico pensado se o Papa tem o número do celular de Deus, e mais, como a onda agora é ser moderno, o papo deve ser assim:

Bento: Fala aí chefia, tudo belê?

Deus: Diga lá reprê, tudo de boa!

Bento: To te ligando pra te mandar uma real. Os sete peca ta ficando veió, veió; a real, é que temos de reformular!

Deus: Diz lá, qual é a tua?

Bento: Olha só, vamos colocar na lista a manipulação genética, o uso de drogas, a desigualdade social e a poluição ambiental. O quê que a chefia acha?

Deus: Vêm cá? Me explica o por quê da manipulação genética; eu não dei inteligência a vocês pra que tivessem a capacidade de resolver as coisas. Com tanta doença aí que as pesquisas com células tronco podem achar a cura, você quer que eu concorde com isso? Bóie nessa!

Bento: Sabe o que é chefia, nós sempre fomos contra os avanços da ciência; temos que continuar afirmando que ciência e religião não andam juntos; que a ciência quer denegrir sua cara (seria figura, mais como o papo ta moderno...)

Deus: E o uso das drogas! Vocês vão entrar de cabeça na campanha contra o uso?

Bento: Sabe o que é chefia... Vamos dizer que somos contra, mais assim... Campanha mesmo, sabe, aquela, mesmo... Sei se vai dá não!

Deus: Por quê?

Bento: Todo Poder... Na verdade, não é por causa da sociedade em si. A droga enfraquece a psique e obscura a inteligência, deixando muitos jovens fora do circuito da Igreja. É pura e meramente pela Instituição quanto agente de Poder, não quanto instituição social.

Deus: Acho que aí tu ta vacilando. Drogas e também a questões de desigualdade social e a poluição ambiental não são questões minhas, e não tem nenhum cunho religioso, são coisa dos homens. Vocês que fazem corpo mole pro tráfico de drogas; são vocês que perante a história, fizeram-se de cegos quanto a segregação racial, a fome, a miséria, o enriquecimento das grande potências a custa de uma minoria, enfim... Foram vocês que poluíram, transformaram o Tietê num esgoto a céu aberto. Eu não tenho como punir ninguém, pois você já estão se punindo! São vocês que tem de fazer algo por vocês, que surta efeito perante a sociedade. Por que não ta na lista, o uso da camisinha?

Bento: Mais Todo Poder, e o cabaço? Sempre pregamos isso!

Deus: Sim, mais e a Aids e todas as outras DST’s. Que tem de pregar a castidade, isso tem. Mais eu sei e você sabe que a questão sexual é instintiva, vai muito além de questões morais, éticas ou religiosas.

Bento: Chefia, vou desligar que tu ta cheio do stresse!

Deus: E como é que não fica, com uma lista tão patética como essa;

Essa história de "queda do sentimento de pecado no mundo secularizado", como disse o Papa é viagem pura. Um dia comentei no blog do Fábio, que se não houver uma reformulação a Igreja acabará se extinguindo; o Cristianismo tem de evoluir num sentindo prático. O tal “bem comum” é balela, não existe; o que há é o “objetivo comum”. Toda a região independentemente da doutrina tem um objetivo comum que é levar a palavra de Deus; e quanto Instituição Social, faz parte do tripé família e educação. O sentido pratico que falo é pregar o uso da camisinha, por exemplo. Todo mundo sabe que água morro a baixo, fogo morro a cima e mulher com vontade de dá ninguém segura; e homem é safado mesmo, vai pra dentro e não ta nem aí. O discurso deveria ser assim:

Bento: Jovens, se contenham. Não caiam nas tentações da carne. Mas caso isso ocorra, use camisinha! Pra evitar problemas como doenças ou gravidez indesejadas.

Viu!? Função social! Sentido prático e presença real na Sociedade. E antes que eu esqueça: Alguém viu o capeta por aí?

(9) Comments

  1. Júlio

    Quais são os sete pecados capitais? Não me ligo nessas paradas não...

    9 de abril de 2008 23:14
  2. Daniel

    Júlio: Luxúria (o meu predileto), gula, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça. Nem eu ligo. Era só pra abrir o debate sobre a postura da igreja que se preocupa com besteiras dogmáticas, ao invés de fazer algo prático pela sociedade.

    10 de abril de 2008 09:45
  3. Lih said...

    hahaha
    acho que vejo o capeta sempre.
    xô, satã!
    o/

    10 de abril de 2008 14:40
  4. Lih said...

    ps: luxúria tb é o meu predileto.
    ^^

    10 de abril de 2008 14:41
  5. A Bruxa said...

    Numa comunidade pequena não é difícil pregar e até conseguir, com certo esforço, a castidade. Entretanto, no mundo de hoje, onde há tanta liberalidade, condenar o uso da camisinha sem dar o devido apoio, aconselhamento, acompanhamento em casos como a AIDS, é tapar o sol com a peneira.
    Quanto aos pecaddos capitais... Que atire a primeira pedra quem nunca pecou...

    10 de abril de 2008 17:19
  6. Iara Alencar said...

    Esse deus aí está meio moderno pro meu gosto.

    10 de abril de 2008 20:51
  7. Mayara Borges

    kkkkkkkkkkkkkkkkk... Mto bom!

    Bjus e bom FDS =D

    12 de abril de 2008 08:22
  8. Camilla Boyle said...

    Kkkk o texto está muito bom, Daniel. De facto a igreja perde tempo com coisas banais em vez de estar colocando em prática aquilo que prega nas entediantes missas. Eu acredito em Deus, mas nao naquilo que o padre diz. Acho que não é a religiao, mas sim a Igreja que é o ópio do povo.

    Bjs e bom final de semana

    12 de abril de 2008 15:06
  9. Leticia said...

    Me diverti.
    A Igreja sempre dá um jeito de aparecer...é tanta hipocrisia e de tantos lados que nem sei pra onde apontar!

    Eu sou chegada numa luxúria , como toda boa humana.
    Daniel gostando de ver um texto realmente com a sua personalidade.

    12 de abril de 2008 17:15