O TEMPO E AS ESCOLHAS QUE FAZEMOS NA VIDA

Posted by : DANIEL MORAES | 09 novembro, 2008 | Published in

“Compositor de destinos /Tambor de todos os ritmos / Tempo, Tempo / Entro num acordo contigo / Por seres tão inventivo / E pareceres contínuo / Tempo, Tempo /És um dos deuses mais lindos”.

Quem um dia na vida não se perguntou se fez as escolhas certas? Quase todo o tempo somos obrigados a optar por uma direção, e muitas vezes nossas escolhas vão na contramão daquilo que se pode chamar de escolha sensata.

Após terminar o ensino médio optei por “aproveitar a vida”. Tinha um trabalho com uma remuneração interessante pra quem não tinha (e não têm) “um pinto pra dá água”. Foram várias as vezes que houve discussão em casa entre minha mãe e eu pra que eu fizesse uma Faculdade. Cinco anos mais tarde, estou estudando Serviço Social e acho que esse é o momento pra isso. Por que estou dizendo isso? Simples! Hoje à tarde após mais uma vitória do Flamengo frente à Estrela Freguesa (Botafogo), fui todo feliz a padaria que fica no caminho de casa e encontrei uma amiga de escola trabalhando lá como balconista. Pâmela é do tipo de pessoa marcante; alegre, de bem com a vida, sempre te recebe com um longo e caloroso abraço... Lembro-me que há época de escola dizia-nos da vontade de terminar os estudos e cursar uma Faculdade; mas a vida não lhe foi muito com essa idéia, pois durante um bom tempo desde o término do 3º ano, a mesma lutou contra a hanseníase; hoje, recuperada está lá naquele local, e pelo pouco que conversamos, sem muitas perspectivas.

Após sair da padaria passando em frente à Igreja Evangélica da Paz, encontro saindo do local a Adenice, junto com esposo e filha. Os três acabaram me dando uma carona, e vindo para lan house não pude deixar de pensar nas duas e como o tempo se encarrega de dar rumos muitas vezes diferentes daquilo que planejamos. A primeira passou por um grave problema de saúde e viu seus sonhos ruirem frente a isso; a segunda acabou se formando naquilo que sempre desejou (Jornalismo), mas me confessou que quer seguir outro rumo profissional, fora que convertida ao Protestantismo, deseja ser missionária.

Uma “conquistou seu sonho”mas desencatou-se; outra não teve a oportunidade pra ao menos arriscar. Pâmela pode conseguir um novo estímulo, ideário a ser desbravado, mas é inevitável não pensar como às vezes a vida é cruel com pessoas que não merecem... Aí penso em mim (não que eu seja dessa casta de pessoas) e nas vezes que minha mãe, familiares e amigos diziam, “vai estudar menino...” Não me arrependo das escolhas que fiz e como já bem diz os Engenheiros da Hawaí, “se eu soubesse ontem o que sei agora, erraria tudo exatamente igual”. Mas é inegável que volta e meia a pergunta do “se eu tivesse feito isso, minha vida seria melhor” vem à cabeça. Não só com relação aos estudos, mas em todos os outros assuntos. O tempo às vezes é cruel e nos faz ver da pior maneira possível o resultado de nossas escolhas.

Quando vinha pra Net atualizar o blog não parei de pensar na Pâmela e em outros amigos meus; muitas vezes em esbarrões pelas esquinas da vida sempre aparece a pergunta, “o que está fazendo da vida?”. Tantos que constituíram famílias e ao me contarem, lembro logo de conversas em que muitos diziam “casar? Deus me livre!” Outros que estão sem caminho, tantos a procura de um; um punhado como a “A”, em que a vida lhe foi boa e lhe trilhou o caminho mais ou menos planejado, enfim...

Ultimamente venho fazendo recapitulações e percebo que o tempo na maioria das vezes não foi bom, mas em comparação com tantos outros por aí foi café pequeno! (...). Outra coisa que percebi é que ainda cultivo ideários; uma boa parte ainda são daqueles “velhos tempos”. Como um Ser Humano fraquejo na fé, mas quando isso acontece percebo a mão de um Ser Superior que diz “levanta moleque e segue o jogo!”; o exemplo disso foi a minha passagem por Flores de Goiás (GO). Quando saí daqui de Boa Vista nunca me imaginei voltando tão rápido, sendo que os últimos 03 meses lá foram foda! Por motivos que não valem apena ser relatados, saí meio que fugindo e chorando... Hoje em Roraima estou fazendo uma Faculdade, lá encontrei uma mulher maravilhosa que estou namorando (é, desencalhei... Uma hora dessas posto sobre isso) e há uma oportunidade de trabalho há vista bem interessante (atualmente estou desempregado). Entendi que minha passagem por lá tinha que ser rápida e me fez uma pessoa melhor, mas evoluída e principalmente, fazendo-me “um homem de verdade”.

Sempre acreditei que o tempo do relógio é mera cronologia, pois o real é o tempo da Alma, que deve estar em constante evolução! O que vale não é o que fizemos com o tempo, mas o que o tempo fez conosco... E é desse prisma que sairá o discernimento para as ditas escolhas certas.

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo, tempo...
Não serei nem terás sido
Tempo...

(Oração ao Tempo – Caetano Veloso).

(15) Comments

  1. lugirão said...

    Daniel, muito bom, a nossa vida é pautada pelas nossas escolhas nem sempre acertadas, eu pessoalmente me arrependo de pouca coisa que deixei de fazer, até porque o que deixei de fazer foi em função de uma escolha maior, e abri mão de alguns sonhos em favor dessa escolha e disso não me arrependo.
    Me emociono sempre que encontro pessoas da minha infância que não conseguiram realizar os seus sonhos, e que muitas vezes a vida não foi favorável.
    Tenho pensado muito nisso ultimamente, até porque resolvi mudar uma das minhas escolhas, e estou trabalhando nisso.
    Excelente post, ah! bom saber que estás feliz com alguém. beijos

    10 de novembro de 2008 05:16
  2. Anônimo

    O que é a escolha certa para um ser mutante?
    O que é o caminho certo se ao percorrê-lo andamos na contramão de nosso desejo?
    Regras impostas ou desejos manipulados?
    Por temos que prestar tantas contas?
    Por que temos que fazer o que "eles" determinam?
    Se um sangue novo se junta a terra, ele tem que ser tão precocemente subjugado?
    Ora!!! Se o que eu quero não infringe a ética nem a moral
    Deixem que eu seja eu!!!
    E que ele seja ele!!!
    Ana Cárita

    10 de novembro de 2008 08:03
  3. Flávia B. said...

    a verdade é que a gente só sabe se a escolha aparentemente certa é realmente certa a médio ou longo prazo. Quando a cegueira do instante passa.

    E geralmente a gente fez certo, mesmo.

    Beijos!

    10 de novembro de 2008 08:10
  4. Leticia said...

    Tão real esse texto!
    Tem horas que vc liga o botão do foda - se ( desculpe a linguagem)e vai...

    Oração ao tempo é para mim uma das melhores e mais lindas músicas já feitas Dan.
    Não resisti : tá namorando! tá namorando!tá namorando!

    Bjks de tua maninha aqui , feliz em te ver tão bem , de verdade.

    10 de novembro de 2008 16:40
  5. A Senhora said...

    É... O Senhor Tempo não quer que a gente simplesmente dê passagem a ele, mas que se transforme. Essa é a grande lição de vida que ele nos dá.

    Beijinhos, menino

    11 de novembro de 2008 03:32
  6. Mr. Jairo Souza said...

    Caro Daniel!
    escolhas é sempre um ótimo tema!
    invariavelmentevariável adora abordar o tema!
    porém não acredito em sensatez
    acredito em diferentes escolhas e rumos de vida que acabam sendo tomados de formas diferentes!
    não como avaliarmos se nossas escolhas estão certas ou erradas nem como tentarmos concertar alguma coisa do passado, por que quando formos concertar o momento jah será outro!
    jah dizia o grande nietzsche nossa vida é um ensaio e não tem como avaliarmos ela, pois na proxima rodada do eterno retorno, não faremos idéia do que fizemos na outra vida! e cometeremos os mesmos atos andaremos pelos mesmo0s camihos, sem lembrar-mos de como consertá-lo!

    e-mail: jairo.borgesouza@gmail.com
    velá o tipo de proposta hein!
    ahuahuahuahuaau
    abração!

    11 de novembro de 2008 13:59
  7. Valéria de Oliveira said...

    Nossa que belíssimo texto. Fiquei até emocionada. Eu estive pensando muito em tudo o que escreveu - por incrivel que pareça-. Pensei neste tempo, passado, presente e futuro que nos rodeia de expectativa e nos obriga a agir, sempre mais rápido do que podemos ser, Porque ''alguém'' tb nos obriga a fazer escolhas. Escolher é bem dificil e quando escolhemos, e estamos certos que aquilo é o que queremos, logo em seguida podemos ver que não é o que queriamos. Porque as coisas mudam, os conceitos mudam, as pessoas interferem. Não somos um e um. somos todos. Um conjunto sim, porque quando agimos - seja de qualquer forma- existe uma reação dentro desta ação. E você muda a vida de pessoas de alguma maneira. A sociedade deve pensar nisto de uma forma coletiva. Mas não. Existem pessoas que não são sensiveis (como vc e seu lindo texto) de valorizar uma conquista. Uma mãe que desejou um ótimo futuro ao filho. Pedindo apenas que ele estude.Não o obrigando a ser o que ela ou a sociedade acha importante aos olhos do mundo de boas influencias (grana).
    O importante é ser você meu jovem. Lhe admiro e muito. Ja disse que as pedras preciosas se encontram. A sua sensibilidade fará com que vc conquiste suas coisas. Por mais dificil que seja a nossa caminhada ao lado do bem. Seremos recompensados da melhor maneira. Isto se chama evoluir. E quem não tem um pingo de senso pra entender este significado, infelizmente está fazendo hora extra no mundo. Só crescemos com a dor.

    Um beijo grande.

    11 de novembro de 2008 15:48
  8. lugirão said...

    Daniel passando para te desejar uma boa noite.bjos.

    11 de novembro de 2008 19:46
  9. Camilla K. Boyle said...

    Oi Daniel. Eu bem que queria ter tempo para escrever ou para ler outros blogs, mas quando olho para minha secretária e vejo a quantidade de coisas para ler até me assusto. Último ano de faculdade e estagiando não deixa tempo para muito mais. Assim que esta fase da entrega de trabalhos passar eu volto à blogsfera e faço uma leitura do seu blog.

    Obrigado por lembrar ;)

    Beijos e continuaçao de uma boa semana.

    13 de novembro de 2008 12:44
  10. paula barros said...

    Oi, Daniel

    Bom saber que estás namorando. E fazendo serviço social, penso que combina com sua forma de ser. Mas sempre achei que jornalismo também combinaria.

    Sempre me faço essa pergunta, e penso, talvez como defesa, se tivesse escolhido tal caminho, não estaria vivendo o que vivo hoje. E penso no que posso tirar de proveito disso.

    Por vezes penso que algumas escolhas nos escolhem, quase nos tirando o poder de decidir.

    Por outras penso que fazemos as escolhas que nos foram possíveis naquele momento. No mínimo tento ter um mínimo de consciência nas escolhas, assim assumo as consequências de cabeça erguida. É só lembrar que foi minha a escolha.

    beijos, bom final de semana.

    14 de novembro de 2008 14:37
  11. vida linda said...

    É isso ai quando a gente olha para trás v as nossas escolhas e percebe que certo ou errado são elas que a gente deve segir um dia elas se ajeitam , e eu estou esperando por este dia.
    Tem que lutar segir em frente para algo melhor até conseguir.
    Que bom saber que a sua vida está se ajeitando conseguiu alguém especial , uma proposta de emprego, muito bom saber que você está crescendo e seguindo em frente na vida

    14 de novembro de 2008 16:26
  12. Anônimo

    Eu conheço a adenice, o oliveira e a eva. A Eva, vc pode confirmar com a adenice, paquera meu filho. adenice vai negar, claro, mas é verdade.
    hehehe

    Edgar
    www.edgarb.blogspot.com

    14 de novembro de 2008 17:31
  13. Mayara Borges said...

    A retardada aqui precisou de quase meia hora pra achar a parte de comentários para naum saber oq comentar na hora. Foi maaaal.. huahuahauhauhauhau... beijos.

    15 de novembro de 2008 19:45
  14. Linha Vermelha said...

    Voltei!!
    Voltei como num ritmo de um samba!!rs

    Bom texto.

    Beijo

    17 de novembro de 2008 14:26
  15. . fina flor . said...

    eu também me impressiono bastante com o que o tempo fez com minha turma de colégio.......

    beijos, querido e boa semana

    MM.

    17 de novembro de 2008 19:22